A roupa como linguagem, identidade e expressão

por Ziann 21/03/2018

Já se perguntou por que algumas consumidoras procuram produtos diferenciados nas lojas? Roupas ousadas, diferentes, com estilo próprio,  fazem cada vez mais sucesso no meio da moda! A forma de se vestir sempre foi uma forma de expressão. Mas atualmente é ainda mais uma forma de linguagem e de identidade entre tribos e grupos. Algumas pessoas usam o estilo para se comunicar, inclusive apoiando uma ideologia ou protestando contra algo. Como você, lojista, pode lidar com isso para seu benefício?

Estilo e Personalidade

Toda roupa passa uma mensagem sobre você. Ao escolher uma roupa, inúmeros significados psicológicos, sociais e culturais estão presentes. Dessa forma, a moda é uma peça chave para a construção e compreensão da personalidade, e não algo fútil, ao contrário do que muitos pensam. A influência da moda vai além do vestuário, estando estreitamente relacionada às noções de identidade, pertencimento e diferenciação.

Se vestir de determinada maneira pode dizer um pouco sobre quem você é. Servindo como mecanismo de afirmação dentro da sociedade. Independente de ser na vida pessoal ou na profissional, nossa personalidade influencia diretamente nossas escolhas e preferências, de forma intencional ou não.

Expressando gostos

Calmo, agitado, introspectivo, rebelde, bem humorado, sóbrio, etc. A personalidade de cada um (ou o próprio humor do dia) irá influenciar na escolha de uma peça ou um look.

Ziann ModasPessoas ousadas costumam experimentar mais, usar novos cortes, tons vibrantes e combinações diferentes e inusitadas. Pessoas mais reservadas costumam optar por um visual mais discreto. Ser básico não significa não ter estilo. Significa apenas que seu estilo é básico. Cores neutras, como preto e branco, e peças tradicional, como o jeans, vão atender bem a este estilo. Os mais rebeldes irão expressar seu espírito contestador e fora dos padrões também nas roupas. Isso pode se refletir em jeans rasgados, camisetas oversized, tênis chamativos e estampas com frases fortes. Até a paixão pelo futebol está presente no vestuário, sendo que a camiseta do time faz parte de diversos looks cotidianos.

Segunda pele

A roupa pode ser vista como uma segunda pele, uma camada que reveste e traveste naquilo que somos (ou gastaríamos de ser). A moda ainda influencia na maneira como você se vê e se relaciona com você mesmo, com seu corpo, com o seu ambiente. A maneira como você se veste comunica aos outros o que você pensa, sente, gosta, faz ou o quê gostaria de ser, sentir, fazer.

A roupa que você escolhe vestir ao acordar pode alterar seu humor e suas sensações durante o dia, mesmo que inconscientemente. Isso porque, do ponto de vista físico, a roupa aguça, no mínimo, três dos sentidos: visão, tato e olfato. Pois os tecidos têm cores, cortes, texturas e cheiros. Sendo assim, do ponto de vista emocional, a roupa pode provocar várias emoções e sensações. Dependendo da cor ou da estampa, do tamanho e tipo de estampa, do corte, do caimento e movimento do tecido, da sensação do mesmo em contato com sua pele, etc.

Tá vendo como o vestuário é super importante? Se você tem uma loja que vende roupas, calçados ou acessórios, deve estar atento a isso o tempo todo. Você e o seu cliente devem saber que uma peça nunca é apenas uma peça. De forma subjetiva, ela carrega diversos significados e representações com ela! E, por isso, a escolha – não só do caimento e tamanho, mas do estilo – devem levar em conta a personalidade e preferências de cada pessoa.

Estilos básicos

– Clássica

ZiannQuem tem o estilo clássico, certamente é uma pessoa mais conservadora e que ama a estabilidade e a perfeição. Para esse tipo de cliente, adequar-se em é uma coisa essencial e a forma como as pessoas lhe veem é crucial. O autocontrole é uma das principais características dessa pessoa. As tendências são geralmente irrelevantes e desnecessárias para as pessoas clássicas, a não ser que a peça tenha sobriedade necessária ao seu estilo. O conforto também faz parte do estilo clássico, e cores mais escuras e lisas tomam o lugar de estampas ou cores chamativas. O guarda-roupa de uma pessoa clássica costuma ser elegante, refinado, simples e limpo.

Trendy

Aquela pessoa que tenta sempre seguir todas as tendências, dando muita atenção ao quê se veste. O guarda-roupa tem muitas peças da moda, além dos básicos. Para essa cliente, estar na moda é fundamental, pois a coloca no centro da atenção, criando uma imagem positiva de alguém atualizado (e também denota certo poder, de poder estar sempre renovando o guarda-roupas). Geralmente essa pessoa se veste para impressionar. Moda para ela é a chave para a vida social e o reflexo de uma necessidade de ser aceito em um grupo ou de ser destaque do grupo. Essa pessoa será uma cliente muito mais presente na sua loja, pois acompanhará as novidades e sempre passará para provar as peças mais recentes e fazer compras. Fidelizar essa cliente é extremamente importante.

– Não-conformada

Essa pessoa está mais do tipo criativo, que adora brincar com estilos e tecidos, misturando itens de vestuário modernos com os antigos. Geralmente faz isso de forma muito original e acaba chamando atenção de forma positiva. Esse estilo encaixa com pessoas que não tem medo de mostrar sua verdadeira personalidade e expressar suas opiniões, mesmo elas sejam totalmente diferentes das pessoas ao seu redor. Para essa cliente, a liberdade, em todos os seus significados, é a coisa mais importante, e ela vai rejeitar qualquer tipo de estereótipos. Diferente da anterior, ela não tem necessidade de se encaixar no que está mais “na moda”, e fará seu estilo de forma independente, com peças coringas.

Como o lojista deve agir?

Diversificar nas peças e conhecer seu público são as chaves. Cada lojista deve saber identificar o estilo do seu público mais frequentador e investir em peças que agradem esses clientes. Se você tem uma loja diversa, para vários estilos, deve se atentar a estar sempre com peças diferenciadas, atuais e clássicas. Não foque só no mais moderno, tenha sempre peças que componham o estilo clássico e o básico, pois mesmos os clientes mais irreverentes precisam delas. O engajamento em causas sociais através das roupas está muito em alta. Assim, procure o que está fazendo sucesso entre esse público e os tópicos mais discutidos atualmente.

“A roupa nos constrói e tem um poder sobre nós. Ela é um elemento forte da nossa cultura material. Ela nos ajuda a construir universos de sentido e significação, representações e símbolos visuais sobre aspectos de nosso self e de nossa identidade pessoal e social. Nas nossas relações com o mundo, com os outros e com os objetos que nos cercam construímos nossa cultura e quem somos”. (Sérgio Lage)