Fluxo de caixa: quais condições de pagamento favorecem o lojista

por Ziann 15/05/2018

Você sabia que as condições de pagamento ofertadas por você podem estar contribuindo de forma positiva ou negativa para sucesso do seu negócio? Não apenas porque as opções de pagamentos chamam ou retém clientes. Mas também porque o mau gerenciamento das mesmas (por exemplo, comprar a vista do fornecedor e vender a prazo para o consumidor) pode quebrar o caixa da loja, afetando a saúde financeira da empresa. Conheça mais a respeito das escolhas dos meios de pagamentos e quais são as vantagens e desvantagens deles. 

Aqui no blog, já escrevemos um post sobre a escolha das formas de pagamento de maneira estratégica, pensando no conforto dos clientes mas sem deixar de lado a lucratividade da venda. Neste post de hoje, o foco está nas vantagens e desvantagens das vendas à vista ou à prazo; e também alguns detalhes das vendas no cartão.

No geral, os varejistas sofrem para escolher as soluções de pagamento. Especialmente quando elas envolvem tecnologias mais modernas, como as de cartão de crédito/débito. Além disso, podem ter problemas no fluxo de caixa quando não controlam bem a compra e a venda das mercadorias (entrada e saída do dinheiro).

Papel do lojista

As lojas têm como grande objetivo proporcionar a melhor experiência para o usuário na hora do pagamento. Por isso é importante escolher boas soluções! No entanto, também é necessário se atentar à segurança nas transações, garantia de recebimento e fluxo de caixa. Por exemplo, é melhor negociar com fornecedores prazos mais longos para conseguir repassar ao consumidor as vantagens de parcelar ou conceder descontos à vista para ter maior poder de negociação? Essa é uma dúvida frequente entre os lojistas.

Os meios de pagamento

Vendas a prazo

A vantagem deste tipo de venda, além de atrair novos clientes, é a garantia dos recebíveis a longo prazo, facilitando as negociações com os fornecedores. No entanto, se não for planejada corretamente, traz um maior desequilíbrio ao fluxo, fazendo com que a empresa não consiga dar conta das próprias contas ou de novas compras (por ainda não ter recebido as parcelas devidas). Deve-se ficar atento, evitando a geração de dívidas maiores que sua capacidade prevista de geração de receitas. É preciso ter consciência exata do seu fluxo de caixa e considerar, também, a inadimplência possível de alguns clientes.

Vendas à vista

ZiannEsse modelo de pagamento permite o aumento das receitas em um prazo mais curto, viabilizando a quitação imediata dos fornecedores e outras despesas da empresa. Contudo, também é necessário um planejamento cuidadoso para que não faltem recursos para a quitação de dívidas futuras. A oferta de descontos neste modelo também tem a vantagem de atrair clientes, porém o lojista deve ser cauteloso sobre o quanto de desconto pode dar em troca de ter esse dinheiro mais rápido.

O que é melhor?

Avaliar o mercado em que atua e o próprio negócio é a melhor alternativa para se decidir sobre a forma mais vantajosa de vender. Sempre verifique como o desconto ou o prazo concedido estão impactando no caixa da sua empresa.  É necessário que o empreendimento possua condições financeiras boas o suficiente para suportar os benefícios comerciais oferecidos!

O melhor para o lojista é sempre oferecer o máximo de opções de pagamento possíveis. Pois esse pode ser o ponto crucial para o fechamento de uma venda. Porém, para isso acontecer sem ter influências negativas na saúde financeira da loja, é necessário ter uma boa gestão do fluxo de caixa. Com planejamento, é possível utilizar as duas opções acima (e outras) em conjunto. Assim, oferecendo mais opções aos clientes e se beneficiando das vantagens de todas

Cartões

Os cartões facilitam muito as vendas pois são uma preferência e a opção mais viável para grande parte dos consumidores. Contudo, para começar a utilizar essa estratégia, é preciso entender um pouco como ela funciona. E todos os atores envolvidos neste processo:

– Emissores

São os emissores que liberam o limite no cartão aos clientes finais, fazem cobranças de fatura, debitam valores em contas, etc. Por isso, é necessário o lojista possuir uma conta jurídica para receber os valores das vendas realizadas. (Ex: Bradesco, Itaú, Santander…)

– Bandeiras

São responsáveis por estabelecer regras e padrões para mercado de pagamento. Elas também definem quais adquirentes podem passar seus cartões. (Ex: Visa, Master, Elo…)

– Redes Adquirentes

Todo lojista que deseja receber com cartões, deve fazer o cadastro em uma ou mais adquirentes. Elas são responsáveis pela captura, transmissão, processamento e liquidação financeira das vendas. Além disso, as taxas cobradas por venda são definidas por elas. (Ex: Cielo, Rede, GetNet…)

Automatização

ZiannPara realizar vendas com mais controle é interessante contar com a ajuda da automação. Especialmente se você investirá na venda com cartões. Um software de automação comercial é o sistema de vendas do seu caixa. Com ele é possível cadastrar produtos e valores, organizar o estoque, emitir nota fiscal, cadastrar e reconhecer código de barras, entre outras coisas.

No caso das vendas com cartões, para utilizar esse software é necessário utilizar um equipamento chamado de PINpad, que é aquela máquina de cartão que costumamos ver nos estabelecimentos. A diferença é que essa fica com um fio conectado no computador e não possuem impressora embutida como as maquininhas sem fio. Esse aparelho se comunica também com o TEF para realizar as transações. O TEF é um software muito utilizado porque se integra com a automação comercial e todas as transações ficam registradas. É responsável por realizar toda a comunicação das vendas do cartão com a adquirente, banco e bandeira.

Para evitar problemas legais

O ideal é utilizar uma impressora que emite notas fiscais. Elas possuem uma memória que armazena os dados fiscais. Por motivos de legislação, em alguns estados esse equipamento é obrigatório para lojistas. Esse emissor de cupom fiscal trabalha em conjunto com a automação e com o TEF e nunca pode ser violada. Caso contrário, pode-se entender como algum tipo de fraude.

Conclusão

Conhecendo os meios de pagamentos, com este artigo e o anterior, você já pode escolher o ideal para o seu negócio.  Mas a dica principal é: não se prenda a um ou a outro. Faça combinações das soluções e identifique qual funciona melhor para o seu caso! Lembre-se apenas de manter em equilíbrio a boa experiência dos clientes com a solução financeiramente mais segura para o seu negócio. Assim, o sucesso é garantido!